Desabafo

Estamos expostos na internet, como um livro que escrevemos e qualquer pessoa pode ter acesso.
Nos apegamos às pessoas e firmamos amizade, retribuindo carinho, dia após dia.
Algo acontece e todas as coisas que eram importantes para você, deixaram de te motivar de repente. 
Por mais que somos profissionais conhecidos e estamos em contato com pessoas diariamente, não afasta de mim e de qualquer outra pessoa que esteja acima do bem e do mal, a  autodefesa ou necessidade de mandar a merda, indivíduos que te perseguem, que não te conhecem e querem assim mesmo destruir o que você constrói com muito trabalho e perseverança, distribuindo na internet, inverdades a seu respeito, desmontando opiniões de pessoas que gostavam de você e te apoiavam, por? Maldade? Ibope? Egoismo? Hipocrisia? Justificativa do seu ser. 
À medida que vamos nos tornando conhecidos no mundo virtual, é necessário que se use máscaras? Que se adote uma postura que abale sua capacidade de ser e estar, para que outra pessoa te veja e te conheça pelo o que ela gostaria que você fosse? 
Desde que passei a trabalhar em uma empresa almejada por muitas pessoas, eu sabia que estaria um dia propensa a passar por tudo que hoje estou passando, mas não sabia que deveria mudar minha personalidade para que pessoas que nunca me conheceram, passassem a gostar de mim, porque se assim não for, eu não sou profissional. E quem disse que quero ser profissional em minha vida PESSOAL? Quem disse que quero manter uma imagem em um perfil PESSOAL que é meu, o qual tenho meus amigos verdadeiros, que me conhecem realmente, e me amam como sou? O local de trabalho da empresa a que pertenço, é em sua página, o meu perfil é privado, posto porque quero e gosto de divulgar meus colegas.
Tudo que faço em meu perfil, faço porque é peculiar a mim, divulgar escritores e sua arte, isso não me agrega a nenhum nome, porque faço gratuitamente, não ganho por isso. Quero as pessoas felizes. Isso é meu, pertence a mim, independentemente do lugar que eu trabalhe ou não. Se alguém que gosto se ofende em relação ao que foi postado como comentário  em meu perfil, eu tenho a escolha de manter ou não, isso é problema meu. Como é problema seu fazer uma postagem dirigida em seu blog a meu respeito. Como é o direito de quem quer que seja, falar palavrões em suas postagens, como já cansei de ver, pessoas famosas com nomes de baixo calão em seus posts, e um monte de gente achando isso bacana.
Ser conhecido tem um custo para cada um?
As pessoas não pensam que atrás de um computador existe uma luta, existem sonhos, e talvez, isso seja a única coisa que restou para alguém. 
Eu prefiro ser quem sou, continuar escrevendo no silêncio, por plena necessidade a adotar posturas impostas pela massa que não sabe o que é SENTIMENTO. Não vou me perder de mim, mesmo que você poste todos os dias que sou antiética, mentirosa etc. Eu sou uma pessoa. Não sou uma empresa, não sou robô, não sou o fruto de suas vontade. Eu quero continuar sendo eu para escrever o que desejar. Quero continuar divulgando meus autores, não porque isso é meu trabalho, mas é minha bandeira, meu ideal, e você não tem o DIREITO nem a liberdade de me fazer parar, porque não conhece o que isso me custou. Não sabe as minhas condições de trabalho, nem quantas vezes tive que parar de trabalhar para poder chorar pelas vezes que me senti humilhada, castrada, revoltada pelas coisas feias que você anda fazendo às custas dos sonhos e dores alheias. Tudo que escrevemos, você distorce, inventa fofocas, fala o que não sabe, pois costuma a agregar coisas que facilitam o seu ibope e número de seguidores, afinal, para que falar de alguém que ninguém conhece? Por que ao invés disso, você não faz uma campanha para ajudar velhinhos no asilo, crianças órfãos, mendigos que não comeram hoje? Ocupa seu tempo com fofocas e projetos de melhor magoar o outro. Isso é feio, nojento e digno de piedade.
E você não é todo mundo. Você é apenas a minoria - um grupo que se une pela energia que emana, pela identidade de caráter, pela hipocrisia e falso moralismo, que acaba manchando a moral da classe a qual pertence, pois nem todos são iguais a você. 
Não me importa o que você pensa ou sente por mim. Porque eu tenho certeza que você não se conhece e que as maldades que pratica por aí são necessárias para te fazer sentir um pouco melhor consigo mesma.  Não é pessoal, e sim, o reflexo do que você é e tem por dentro. Você é triste, e eu lamento por isso.


7 comentários :

  1. Eu só lamento por essa pessoa...
    Você fez bem em desabafar, mas agora já chega. Não dá mais ibope a essa coisa.
    Vai ser feliz e linda e talentosa, porque isso é o que você sabe fazer de melhor!
    Te amo.

    ResponderExcluir
  2. Eu também te amo, Aninha.
    E para mim, também já deu.
    Está certa, vou viver minha vida pois assim ganho mais beijos de vocês que gosto muito.

    ResponderExcluir
  3. Deixa essas pessoas de lado e não mude jamais o que és. Todos devem nos aceitar como somos, se não gosta deleta. Gostei do seu desabafo, pois realmente as vezes precisamos fazer isso, espero que agora esteja melhor e pronta para sempre nos mostrar a pessoa maravilhosa que és.
    Bjus Elis

    ResponderExcluir
  4. Adriana!
    Não entendo como algumas pessoas tem capacidade de perderem seu tempo tentando difamar uma pessoa...
    Bom desabafar, mas saiba que enquanto uma te denigri, milhares a amam (como eu...)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Adriana, você não tem o que se preocupar! Estamos contigo. Enquanto uns ficam com inveja de você, o seu progresso literário consegue cada vez mais espaço e alcance. Ninguém consegue nada através da inveja.
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  6. Isso é coisa de gente Frustrada,que não sabe o verdadeiro sentido de Amizade,pobre de espírito.
    Pessoas assim,negativos deixamos pra lá e seguimos,você é uma pessoa abençoada por Deus.
    Então continue a fazer o que melhor sabe,escrever para nos maravilhar com sua leitura que nos transporta sempre para o mundo da fantasia.
    Um super beijão,e sempre muito Sucesso querida Adriana.

    ResponderExcluir
  7. Tenho poucas palavras pra ti, porém, o que expressarei é grande e verdadeiro.
    Não deve temer as más línguas, pois, são venenosas e cobertas de inveja. Quem fala mal da pessoa abençoada como você, não faz ideia do que está perdendo. Sua amizade é preciosa, você é única, "...um tesouro que pra sempre vou guardar".
    "...Amiga, eu nunca vou desistir de você
    E pela a tua vida eu vou interceder
    Mesmo que eu esteja longe
    Meu amor vai te encontrar
    Porque você é impossível de esquecer." Fernanda Brum

    ResponderExcluir